Pular para o conteúdo principal

Uma vez eu tive um sonho...



sonhei que tinha uma mãe
Uma vez eu tive um sonho... Sonhei com um carinho inexplicável, com uma atenção surpresa e com um amor mutuo. Sonhei que tinha ouvido palavras de afeto, de incentivo e de compreensão. Sonhei que tinha um colo para chorar, uma mão para acariciar minha cabeça enquanto eu desabafava minhas tristezas.

Uma vez eu sonhei... Ouvi alguém chamar meu nome como quem ama e tem orgulho, como alguém que enaltece sua obra prima, como alguém que eleva seu ego e diz: “eu acredito em você, você vai conseguir” – um sonho onde uma simples palavra, onde o olhar de amor era suficiente para me fortalecer, para me fazer acreditar que não estava sozinho, pois este amor distingui-se de qualquer outro amor.

Sim... Eu sonhei, sonhei que o sonho era tão real que acordei em lágrimas ao despertar do sonho, pois percebi que estava longe da realidade.  Esse, talvez, seja um sonho distante, já que se esgotaram todas as gotas de palavras e os grãos de oportunidades, tornando-se impossível plantar novas esperanças.

Contudo, aprendi a não cometer o mesmo erro e a não desamparar meus frutos, mas, também, não julgo, não guardo raiva ou qualquer tipo de rancor, mas estarei mentido se não disser que há uma mágoa profunda, não infinita, pois rezo a Deus poder dissipa-la a cada dia, substituindo-a com a alegria em ver o sorriso e o olhar de extremo amor por mim. Por isso, peço a Deus sabedoria e que guie meus passos para que eu faça diferente; para que eu seja, não apenas bom, mas um excelente pai. Que Deus ilumine meu espírito, enchendo-o de amor transpassando-o em forma de afeto, carinho, atenção, zelo, compreensão, de uma palavra amiga, de uma bronca, às vezes, de um amigo, de um verdadeiro pai, para que eu não me torne apenas um sonho, de minha filha.

Uma vez eu tive um sonho... Sonhei que tinha uma mãe.

Henrique Neves.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pollyanna “o jogo do contente”

Você já parou para pensar quantas reclamações faz por dia? Para quem trabalha e tem a necessidade de acordar cedo, provavelmente já acorda reclamando, assim como também quem tem que ir para seus estudos. Poucos acordam satisfatoriamente bem dispostos para tal tarefa. Basta tocar o despertador que, normalmente quando não falamos, pensamos em algo do tipo (droga ta na hora, ou M..., vai começar tudo de novo) entre tantas exclamações e pensamentos não percebemos que já começamos o dia com negatividade, que já acordamos com a angustia de que o dia vai se repetir.
Claro! – todos nós sempre reclamamos de alguma coisa, mas tem pessoas que parecem não gostar de viver, parecem que estão no mundo por obrigação e não vem a hora de isso acabar.
Você já parou para analisar quantas coisas boas estão ao seu redor? – infelizmente muitos de nós não percebemos isso, não nos damos conta que na maioria do tempo as coisas podem ser benéficas e favoráveis a nossa vida.
Há pouco tempo li um livro (por indicação…

Não somos filhos da religião, somos filhos de Deus.

Há um ditado que diz: política, futebol e religião não se discute.
Verdade! – cada um tem sua opinião formada, segue a religião que deseja, mas você já parou para analisar quantas religiões há no mundo?
Se eu fosse citar aqui todas as religiões que existem certamente iria faltar espaço, pois cada uma tem um ensinamento, uma doutrina, uma concepção da verdade, isso no que cada um acredita ser a verdade, cada um tem uma visão sobre os ensinamentos da bíblia, pelo menos os que acreditam seguir o que está escrito.
Quando eu digo que acreditam seguir o que está escrito, não quero dizer que não seja verdade, pois cada um entende de uma forma, e se é a forma correta ou não, não cabe a eu dizer, mesmo por que nunca estudei sobre a bíblia, apesar de que na minha concepção não é para ser estudada, mas, entendida.
O que eu não entendo é o fato de porque existem tantas divergências entre as religiões se no final de tudo todas tentam passar a mesma coisa. Seguir a Deus acima de todas as coisas e ama…

Onde encontrar forças para continuar

Na vida somos tentados a todo o momento, somos testados com perdas, derrotas e humilhações. Somos postos em um campo de batalha onde temos a necessidade de mostrar o quanto forte somos, pois se nos demonstrarmos demasiados fracos a nossa queda pode ser mortal.
Eu sei que em muitos momentos de nossa vida temos vontade de desistir, de jogar tudo para o alto, pois nossa força é esgotada devido às fortes pancadas da vida. O desanimo parece nos dominar por completo nos impedindo de buscar forças para continuar, mas é nesse momento é que temos que nos colocar no papel de responsáveis e procurar uma fonte inesgotável de força. Eu por exemplo, assim como muitos, passei por momentos difíceis, momentos eu que acreditei estar no fundo do posso, desanimei, pensei em desistir de lutar, pois já não encontrava mais forças, até que pela graça de Deus nasceu minha filha. A minha maior fonte de força, minha fonte inesgotável, pois por ela fiz coisas que já pensei ser capaz de fazer, suportei coisas que …