Para seguir o caminho de Deus – 2º passo


seguir os passos de Deus
Uma vez ouvi dizer que Deus criou um homem e uma mulher. O homem chamava-se Adão e a mulher Eva. Por terem comido o fruto proibido, ambos foram expulsos do paraíso. Relacionaram-se e tiveram filhos iniciando-se, assim, a humanidade.

Será que realmente foi assim? – Quantos já não se perguntaram isso?
Quem pode dizer, mas aprendemos que entre o céu e a terra há coisas que a própria razão desconhece, por isso temos que ter fé e acreditar.

2º Passo – Acreditar
Ontem menti para meus pais, menti para meus irmãos e para todos que conhecia, afinal, para que dizer a verdade se eu não acredito em nada? – Uma vez tentaram falar comigo sobre esse tal Deus, mas nem dei ouvidos, nunca o vi, e não tenho que acreditar em quem não vejo. Não acredito nem em quem vejo quanto mais nesse Deus que falam. Nunca acontece nada de errado comigo, sou forte e destemido e me fiz assim por natureza.

Outro dia eu estava caminhando e um senhor me parou para perguntar as horas.
- Faltam 15 para meia noite - Respondi.
- É! – está quase chegando a sua hora.
- A minha hora de que? – Perguntei já meio assustado.
- A hora de entregar sua vida.  – Disse o senhor apontando uma arma em minha direção.

Naquele momento não sabia em que pensar e a minha coragem esvaiu-se. Perderei minha vida com vinte anos apenas, não saberei o que é ter uma esposa e filhos, não saberei o que é ter uma família. Um vazio me tomou e eu apenas lembrei-me da mentira que contei a meus pais, irmãos e amigos, da frieza com que lhes tratei não demonstrando um pingo sequer de sentimento.  Agora era tarde e o mal estava em minha frente pronto para levar minha vida. Como se estivesse lendo meus pensamentos, aquele senhor com a arma me perguntou.

- Você acha que eu sou o mal? – RESPONDE!
- Se o senhor está prestes a tirar minha vida a troco de nada. – O que pode ser se não o mal?
- Então você acredita no mal? – Acredita no mal que eu posso lhe fazer?
- Sim, acredito! – O senhor está me apontando uma arma.
- Você não acredita que Deus possa lhe salvar?
- Não! – Eu não acredito em Deus.
- O quê? – Você acredita no mal, mas não acredita em Deus?  - Você acredita no mal que posso lhe fazer, mas não acredita que ninguém possa te salvar. – Tenho pena de você!
- Você tem família? – Perguntou o senhor.
- Tenho sim. – Respondi
- Como você acha que seus pais se sentiriam se você não voltasse para casa hoje?
- Com certeza iriam ficar muito tristes, pois qual é o pai que quer perder seu filho?
- É! – Mas, como você não liga para sua família e não acredita em Deus, não precisarei ter remorso.

Naquele momento o senhor apertou o gatilho, uma, duas, três vezes e nada, a arma havia falhado, então ele disse.

- Olha só! – Mesmo você não acreditando em Deus, parece que ele decidiu salvar sua vida. – Anda, corre!

Corri como nunca havia corrido antes, não olhei sequer para trás. Ao chegar em casa minha mão me abraçou forte e chorando disse.

- Meu filho eu estava tão preocupada, com uma sensação ruim. – Pensei de você não voltar mais para casa, tive tanto medo, mas rezei tanto a Deus para olhar por você, pedi tanto que ele lhe trouxesse de volta com vida, pois minha vida acabaria se eu lhe perdesse.

Percebi então que Deus realmente existia, pois mesmo sem eu acreditar ele salvou minha vida, mesmo sem merecer ele olhou por mim, a fé de minha mão me salvou. Aprendi com isso que Deus não nos culpa por não acreditar e nos dá sempre uma oportunidade para repararmos nosso erro. Minha mãe rezou, pediu e Deus atendeu. Eu não acreditava, mas ela sim, e fervorosamente, de uma fé inabalável.

Deus me deu um sinal de sua existência, e me mostrou que não é porque não o vemos que ele na está presente. Deus estará sempre presente, basta termos fé e acreditar.

Eu sei que há momentos na vida de cada um de nós em que paramos para nos perguntar se Deus realmente existe, pois às vezes passamos por situações em que pensamos se Deus nos esqueceu, mas digo com certeza que isso nunca irá acontecer. Também já cometi este erro, e culpei a Deus pelas dificuldades que passei em minha vida, e mesmo assim ele não me abandonou. Hoje percebo que tudo que passei foi preciso, pois aprendi com as dificuldades a me tornar uma pessoa melhor. Vi realmente quem eram meus verdadeiros amigos, e aprendi com tudo a ter mais responsabilidade em minha vida. Eu também duvidei, tive minha fé abalada, mas Deus me fortaleceu e me ajudou a vencer. Tenha fé e jamais deixe de acreditar, pois esse é caminho de Deus.

Henrique Neves.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pollyanna “o jogo do contente”

Não somos filhos da religião, somos filhos de Deus.

Onde encontrar forças para continuar