Não faça ser necessário perder para aprender a dar valor


Aprender a valorizar
Quantas vezes você já ouviu? – Só dá valor quando perde.

Infelizmente o ser humano, principalmente o homem, tende a não valorizar quem está ao seu lado, sem se importar com o sentimento alheio, não tem a noção de que um dia pode acabar só, ou melhor, vive na crença de que isso não vai acontecer consigo. Até que perde, se vê em prantos e cai na realidade. Ninguém está sujeito a viver diante de humilhações e na falta de reconhecimento de seus valores. Muitos desses casos não ocorrem apenas na relação de um casal, mas também no âmbito familiar, entre pais e filhos, irmãos e parentes no modo geral. Eu mesmo já ouvi diversas vezes: ele dá mais valor a um estranho do que a mim que sou esposa dele, ou, meu pai prefere acreditar em um estranho à em mim, ou até, meu irmão prefere o amigo a mim. Fatos da realidade que infelizmente só se enxerga quando o outro se afasta, vai embora e o sentimento de vazio bate, a percepção de que o fator presença era essencial. A falta de alguém ao lado para compartilhar a angustia as alegrias, o sofrimento, uma dor, e até mesmo uma troca de palavras.

As coisas podem ser diferentes, mas não adianta olhar para o lado e reconhecer os erros momentaneamente. O ser humano tem que parar e olhar ao seu redor, ver realmente quem são as pessoas mais importantes na sua vida. É preciso entender que não é o único que sofre, que se magoa, que gosta que seus valores sejam reconhecidos e que precisam ter alguém por perto para compartilhar suas emoções e sentimentos. Quem está ao seu lado também necessita disso. O bom senso é a melhor forma para se conviver amigavelmente com as pessoas, admitir seus erros, ao invés de só prestar atenção nos erros dos outros, querer que os outros se corrijam, mas não fazer o mínimo de esforço para se corrigir.

Para se viver bem é preciso um dialogo aberto, saber falar e principalmente saber ouvir, expor os erros, expor o que atrapalha o relacionamento familiar e procurar, não apenas por um mês ou dois, mudar as concepções.

Quem quer paz de paz.
Quem quer liberdade de liberdade.
Quem quer atenção de atenção.
Quem quer ser ouvido, ouça.
Que quer ser respeitado de respeito.

Não espere perder para perceber que o valor é um fator mais que importante para um bom convívio. Evite o sofrimento de um dia ter sido deixado de lado.
Evite o dia em seja preciso que você fique só.


Atenção! - todos os artigos aqui postados são protegidos por direitos autorais. Você pode copiar desde que sejam dados os créditos ao autor e ao blog/site.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pollyanna “o jogo do contente”

Não somos filhos da religião, somos filhos de Deus.

Onde encontrar forças para continuar